sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Crítica: Moulin Rouge - Amor em Vermelho!



Moulin Rouge (Moinho Vermelho, em francês) pode ser definido como um bordel de muito glamour, um clube noturno com as mais belas dançarinas e cortesãs de Paris. É lá,em 1899, que se passa a história de Moulin Rouge - Amor em Vermelho!(Moulin Rouge,2001). Nicole Kidman interprete a cortesã Santine que acaba se envolvendo com o jovem poeta boêmio Christian(Ewan McGregor), o que gera a raiva do Duque de Monroth(Richard Roxburgh), já que Santine havia sido prometida à ele pelo dono do Moulin Rouge, Harold Zidler(Jim Broadbent)!
Esse filme do diretor Baz Lurhmann tem tudo de que um musical precisa para justificar seu sucesso: muito humor(principalmente dos personagens: Harold Zidler, dono do Moulin e do anão boêmio Toulouse interpretado por John Leguizamo), ótimas interpretações( principalmente de Nicole Kidman, belíssima), um casal cheio de amor(Christian e Santine), um ótimo visual e principalmente músicas excelentes! Não só as músicas já famosas como "Your Song", "One day I'll Fly Away" e "The Show Must Goes On" mas também a única música original do filme: "Come What May".Destaco também duas cenas: o primeiro encontro de Christian com Santine no "Elefante" e a noite de estreia do musical no Moulin Rouge, agora um teatro.
Apesar do final trágico do filme ele encerra com chave de ouro este musical, que fez muito sucesso pelo mundo numa época em que os musicais estavam desacreditados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário