domingo, 22 de abril de 2012

Grandes Franquias III: Pânico

Normalmente as franquias de terror, principalmente dos slasher movies (filmes em que um assassino persegue e mata diversas vítimas, normalmente jovens) não respeitam os seus fãs e começam a fazer sequências e mais sequências, fugindo muito do filme original que normalmente tende a ser o melhor da série (ex.: Halloween, que entre continuações e remakes já tem 10 filmes e Sexta-Feira 13, com 12 filmes, incluindo um crossover com Freddy Krueger de A Hora do Pesadelo - outro ótimo exemplo). Pânico talvez seja a série com maior respeito, já que todos os seus quatro filmes foram dirigidos pela mesma pessoa (o mestre do terror, Wes Craven), com o mesmo trio de  protagonistas (Neve Campbell, David Arquette e Courteney Cox) e seguindo o mesmo padrão. Devo confessar que não sou fã de filmes com muita violência gráfica como Jogos Mortais ou Aniversário Macabro do próprio Craven. Tanto que meus filmes de terror favorito (Poltergeist, Quadrilogia Pânico, Trilogia Atividade Paranormal, A Hora do Espanto, A Bruxa de Blair, etc...) não contém muita violência gráfica. Mas, voltando a Pânico, vamos a um pouco mais sobre os quatro filmes:

-Pânico



Meu filme de terror favorito, Pânico foi revolucionário por justamente brincar com os clichês de filmes de terror. As citações a outros filmes  são constantes e a mocinha Sidney não fica apenas no papel de vítima, agindo quando é preciso. O "quem matou?" utilizado pelo filme é muito instigante. Em muitos slasher movies nós já sabemos quem é o assassino,mas nesse filme não. Os assassinos e seus motivos (se eles tiverem, claro) só são revelados no final do filme. E os sobreviventes deste filme se tornaram tão amados que os três mais importantes continuam "vivos" até hoje. As críticas do filme foram excelentes e Pânico foi o responsável pela volta do gênero terror que estava em baixa quando o filme foi lançado em 1996. A bilheteria de mais de 170 milhões, juntamente com as ótimas críticas (não é preciso falar nada sobre a cena inicial com Drew Barrymore ou a final na casa de campo) levou ao surgimento de Pânico 2, 3 e 4. Se quiser ler a crítica de Pânico clique aqui.

-Pânico 2



Raramente a continuação de um filme consegue ser tão boa quanto o original (aliás, uma das piadas de metalinguagem deste filme é esta). Mas Pânico 2 é uma destas poucas. O filme mantém uma qualidade excelente, incomparavél com qualquer outra sequência de terror. Lançado um ano depois de Pânico, foi a única continuação (tanto em críticas quanto em bilheteria) a alcançar o sucesso do original. Apesar de Pânico 2 ter tido diversos problemas em sua produção (incluindo o vazamento do roteiro, obrigando ao roteirista Kevin Williamson - que também foi o de Pânico e Pânico 4- reescrever várias partes incluindo o final) em nada prejudicou-se a qualidade do filme. Bacana, também, as frases dos posteres. A de Pânico diz: "Alguém levou seu amor por filmes de terror longe demais". Já a de Pânico 2 diz: "Alguém levou seu amor por sequências longe demais".

-Pânico 3



Considerado por muitos (inclusive este que vos fala, apesar de gostar do final da trilogia) o pior filme da franquia (em termos de bilheteria também), foi lançado em 2000. As críticas principais foram que Pânico 3 explora os clichés de filmes de terror que os dois filmes anteriores tão bem criticaram. Se no primeiro filme a morte de Drew Barrymore (a atriz mais famosa do elenco) nos primeiros dez minutos indicava que qualquer personagem poderia morrer, a partir deste filme já era certeza que o trio Sidney, Gale e Dewey (Campbell, Cox e Arquette, respectivamente) iriam sobreviver. Apesar de ter sido o final da primeira trilogia, a franquia Pânico ainda ressurgiria 11 anos depois em...

-Pânico 4



Pânico 4 foi uma tentativa de trazer a franquia Pânico de volta. Recebido com críticas mistas e tendo feito uma bilheteria não muito satisfatória, os trailers e cartazes de Pânico 4 enfatizavam as novas regras. Se este filme não conseguiu chegar aos pés dos dois primeiros, pelo menos foi melhor que o terceiro e trouxe de volta o Ghostface e o trio de sobreviventes, para a alegria dos fãs da franquia. Sobre um possível Pânico 5, não há nenhuma informação oficial, mas Wes Craven e Kevin Williamson disseram que tem uma obrigação contratual para fazê-lo. Quando? Bem, tomara que antes de Pânico 4 completar 11 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário