sábado, 22 de setembro de 2012

Crítica: Ted


Ted é o primeiro filme para cinema do criador de uma das séries (animadas ou não) aclamadas da atualidade Uma Família da Pesada, Seth MacFarlane. E é um ótimo começo.
Ted é a história de um cara de 35 anos chamado John e, seu melhor amigo, um urso de pelúcia chamado Ted que, graças a um milagre de natal, é um ser vivo. Eles são interpretados por Mark Wahlberg e o próprio MacFarlane (com a técnica de performance capture). Completando o elenco está Mila Kunis como a namorada de John, Lori.
A premissa do filme é, no mínimo, interessante. Porém, uma boa premissa nem sempre garante um bom filme. Mas este é um caso em que garante. Apesar da história "melhor amigo" x "namorada da minha vida" ser um pouco comum, a trama é hilária demais para que isso atrapalhe. O humor varia de inteligente (e algumas piadas mais  focadas nos norte-americanos acabam sendo um pouco dificeis de entendermos) a escatológico (o cocô da prostituta), passando por várias piadas com cultura pop (o filme Flash Gordon, por exemplo, que garante várias piadas da trama) e ofensas a celebridades (e aí sobram para Katy Perry, Susan Boyle, Alf -aquele et judeu do seriado de televisão- e diversos outros). O mix é muito bacana.
Apesar de algumas cenas meio soltas da trama, escritas somente para gerar situações engraçadas, a história é boa. Sobre as atuações Wahlberg e Kunis estão ótimos mas quem rouba as cenas é mesmo o urso Ted (afinal, o título do filme é seu nome e grande parte das cenas giram em torno dele- incluindo o clímax).
No final, Ted mostra que seu criador soube passar muito bem seu humor da televisão para o cinema numa ótima comédia.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Resident 5 e Nemo 3D fazem estreias medianas


As duas grandes estreias nos cinemas norte-americanos foram Resident Evil 5 e Procurando Nemo 3D. E ambas fizeram menos do que era esperado, vendo o histórico dos filmes. Acabou que o destaque ficou para dois filmes que tiveram lançamento limitado por lá: Arbitrage,um drama protagonizado por Richard Gere, que abriu em apenas 197 cinemas e mesmo assim fez incríveis US$2 milhões; e The Master, o novo filme de Paul Thomas Anderson, muito esperado, e que abriu em apenas 5 cinemas e teve a 7° melhor média por cinema da história (US$147 mil no final de semana) e um total de US$736 mil.
Mas voltando aos "grandes lançamentos": Resident Evil 5: Retribuição o mais novo capítulo da franquia fez US$21 milhões, a primeira vez que um filme da série registra uma abertura menor que seu antecessor. Aliás, Retribuição teve uma abertura menor não só do que Resident 4 (US$26 mi) mas também do que Resident 3 e 2 (US$23 mi cada, mais ou menos). Resident 5 também deve ter a menor bilheteria final da série (com exceção do 1° filme) com pouco menos de US$50 milhões. Mas não há muito problema pois o forte da série é a sua bilheteria fora da América do Norte. E neste final de semana o filme já fez US$50 milhões e deve ultrapassar os US$236 milhões do quarto filme.
Procurando Nemo 3D mostrou que, apesar de darem lucro, relançamentos em 3D não estão destinados a fazerem grandes números (com exceção de O Rei Leão 3D e da bilheteria de Titanic 3D fora da América do Norte). Sua estreia foi bem abaixo das expectativas com apenas US$16,5 milhões, sendo amenor estreia para um relançamento em 3D até agora. Apesar disto para ano que vem já temos os seguintes relançamentos agendados: Jurassic Park, Independence Day e Star Wars Episódio II e duas semanas depois Episódio III (ainda não é 100% oficial, mas vale o registro). O novo total mundial de Procurando Nemo passa a ser US$890 milhões e, a não ser que ele se mostre um hit fora da América do Norte, sua bilheteria final será de, no máximo US$960 milhões.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Resident Evil 5 e Procurando Nemo estreiam amanhã na América do Norte

 Amanhã, Resident Evil 5: Retribuição e Procurando Nemo 3D deverão reviver as bilheterias na América do Norte, depois do péssimo final de semana passado em que as bilheterias tiveram seu pior desempenho em quatro anos.
Resident Evil é uma franquia bem modesta, já que o filme mais lucrativo (Resident Evil 4: Recomeço)  fez apenas US$60 milhões na América do Norte. Entretanto, no resto do mundo, o filme fez extraordinários US$236 milhões, quase o triplo do que o filme anterior havia feito. Esse enorme total se deve em grande parte a adição do 3D a franquia. Este quinto filme deve fazer pelo menos US$55 milhões na América do Norte e mais de US$200 milhões no resto do mundo, o que é ótimo para a franquia. A estreia deve ser entre US$25 e US$28 milhões.
Mirando em um público bem diferente, a outra estreia da semana (o relançamento de Procurando Nemo em 3D) também deve estrear com mais de US$20 milhões como Resident 5. Dos relançamentos animados em 3D é improvável que Nemo consiga os US$30 milhões da estreia de O Rei Leão 3D mas mais do que os US$17 milhões do que A Bela e A Fera 3D. A estreia deve ficar entre US$20 e US$25 milhões.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge é o mais novo membro do Clube do Bilhão


E como já era esperado, Batman - O Cavaleiro das Trevas se tornou o 13° filme a ultrapassar o Bilhão, e o quinto a conseguir isso sem os elevados preços do 3D (os outros quatro são O Cavaleiro das Trevas, O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei, Piratas do Caribe 2 e Titanic). Neste momento, o filme já é a 12° maior bilheteria da história com US$1,01 bilhão, e até o final de sua corrida deve tomar de Piratas 2 (US$1,06 bilhão) o sétimo lugar.
Digno de nota também é o fato de Os Vingadores ter ultrapassado a marca do US$1,5 bilhão, apenas o terceiro filme a conseguir esta quantia, depois dos filmes de James Cameron, Avatar e Titanic (ambos com mais de 2 bilhões).
E ainda sobre super-heróis, O Espetacular Homem-Aranha ultrapassou os US$700 milhões sendo o quarto (de quatro) filmes do Aranha a conseguir tal feito. Isso graças a uma espetacular estreia na China, com US$32 milhões, mas ainda assim atrás da maior deste ano: os mais de US$50 milhões de Titanic 3D. O total do filme é de US$735 milhões até o momento.