domingo, 30 de junho de 2013

Crítica: Universidade Monstros


Para todos que achavam que depois de Carros 2 e Valente, os dois últimos filmes da Pixar e que ficaram bem abaixo do padrão de qualidade estabelecido pelo estúdio, ele havia perdido seu charme eis que Universidade Monstros é a perfeita prova contrária.
Universidade Monstros (Monsters University, 2013) mostra como Mike Wazowski e James P. Sullivan se conhecerão e vieram a se tornar os melhores amigos e assustadores profissionais que conhecemos a mais de 11 anos atrás no filme Monstros S.A. O que sempre foi o melhor da Pixar, o roteiro, aqui está praticamente impecável. O filme sabe construir a história de Mike e Sulley (de inicio opostos, mas no fim melhores amigos) e ainda nos apresenta o início dessa grande amizade. Com ótimo humor e uma boa dose de drama, o filme consegue abordar todas as alegrias e preocupações da Universidade mas sem ser clichê. Dos personagens que conhecemos no filme original apenas Randall, além da dupla protagonista, tem papel significativo no filme. Por isso, toda uma galeria enorme de novos personagens dá as caras, mas todos são bem simpáticos e tem uma personalidade bem definida fazendo com que logo sintamos que já conhecemos eles há bem mais tempo. Outro elogio merecido é a animação de ótima qualidade da Pixar tornando o filme visualmente belo (como todos do estúdio, na verdade), além de apresentar um bom 3D (nada excepcional, entretanto). A dublagem (em português, diga-se, já que assisti ao filme dublado) também está ótima e a trilha sonora é muito boa.
Com um cuidado impecável com a qualidade, a Pixar voltou aos eixos. Universidade Monstros coloca novamente o estúdio na competição de Melhor Filme de Animação do Ano, coisa que Valente e Carros 2 passaram longe de ser em seus respectivos anos. Que seus próximos filmes honrem a qualidade apresentada aqui.

terça-feira, 25 de junho de 2013

Monstros e Zumbis dominam o mundo

Na América do Norte: Duas enormes estreias agitaram as bilheterias ao redor do globo. Uma delas, que foi a que ficou em primeiro lugar, foi Universidade Monstros, o 14° filme da Pixar e o prelúdio de Monstros S.A., lançado há mais de 11 anos atrás. Universidade fez mais de US$82 milhões, o que lhe garantiu o título de 2ª maior estreia da Pixar, depois de Toy Story 3 com US$110 milhões e na frente dos US$70 milhões de Os Incríveis. Em comparação, a estreia de Monstros S.A. foi de US$62 mi, mas que, ajustada pela inflação, seria de US$88 mi. Se Universidade se segurar tão bem quanto o último filme da Pixar, Valente, isso significará uma bilheteria final de US$295 milhões. Universidade Monstros aliás, é um excelente filme - farei a crítica dele até esse domingo. Em segundo, a outra estreia da semana e que surpreendeu ainda mais que o primeiro lugar. Era esperado que Guerra Mundial Z, o filme de zumbi estrelado por Brad Pitt, faria algo em torno de US$45 milhões. Entretanto, o filme fez mais de US$66 milhões, a maior estreia de Brad Pitt na frente de Sr. & Sra. Smith com US$50 milhões e a maior estreia para um filme original desde os US$152 milhões de Jogos Vorazes em Março do ano passado. Mesmo tendo enfrentado diversos problemas de produção e tendo tido um mega orçamento de US$190 milhões, Guerra Mundial Z se provou um mega sucesso e pode fazer uma bilheteria final de mais de US$170 milhões. E em terceiro, O Homem de Aço fez mais US$41 milhões. Essa é uma queda forte de 65% em comparação ao final de semana passado e maior do que quase todos os títulos comparáveis. Com isso, a marca de US$300 milhões pode não ser mais alcançada.

No Resto do Mundo: O Homem de Aço continuou fazendo ótimos números, e arrecadou mais US$89 milhões para um total mundial de pouco menos de US$400 milhões. Universidade Monstros teve que se contentar com o segundo lugar; o filme fez US$54 milhões em sua estreia em 48% do mercado internacional, segundo a Disney. E em terceiro Guerra Mundial Z impressionou e conseguiu arrecadar US$46 milhões; é esperar para ver se o filme conseguirá ultrapassar os US$500 milhões mundiais.

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Homem de Aço voa alto em sua estreia

Devido a uma viagem, não tive tempo de fazer o boletim semanal das bilheterias, mas mesmo assim tenho que fazer esse post rápido para falar do ótimo desempenho de Homem de Aço em sua estreia. O filme, que reconta a origem de Superman sendo, portanto, um reboot da franquia do herói, estreou na América do Norte sexta passada (com algumas sessões especiais já na quinta) e arrecadou até ontem US$162 milhões. Isso inclui US$117 milhões no final de semana de estreia (sex-sáb-dom) que é a maior do mês de Junho, superando o recorde anterior de US$110 milhões de Toy Story 3. Além disso esse é o 15º maior fim de semana de estreia e o 2° maior para um filme que não é sequência direta de outro (mas isso não o qualifica como original, vale dizer, já que o Superman já teve alguns grandes filmes para a telona), atrás somente de Jogos Vorazes.
No resto do Mundo, Homem de Aço também fez uma boa estreia de US$72 milhões em apenas 24 mercados, quebrando recordes em alguns. Se o filme continuar assim, é provável que sua bilheteria na América do Norte seja de US$350 milhões e no resto do mundo de US$500 milhões, para um total mundial de US$850 mi, mas que pode chegar a até mais de US$900 milhões. Essa é uma excelente quantia ainda mais se considerarmos que, até o momento, o filme de maior bilheteria do Superman é Superman- O Retorno com US$391 milhões.

sábado, 15 de junho de 2013

Crítica: Além da Escuridão: Star Trek


Além da Escuridão: Star Trek (Star Trek Ino Darkness, 2013) é um filme completo. Ele alcança seus dois principais objetivos: ser um excelente filme de ficção científica e honrar o legado do espetacular filme anterior, o Star Trek de 2009.
Dessa vez, o capitão Kirk (Chris Pine) e a tripulação da nave Enterprise terão que deter um poderoso inimigo (Benedict Cumberbach) que aparentemente quer destruir a raça humana. As cenas de ação de Além da Escuridão são espetaculares. Com os ótimos efeitos especiais (direito até a uma enorme nave despencando em Londres), elas estão bem melhores que as do primeiro filme e conseguem tirar o fôlego de quem assiste. Aliás, assistir ao filme no cinema torna tudo ainda melhor,com o áudio melhor e mais alto e o 3D que é o melhor que vi esse ano até agora (e portanto, valendo a pena pagar um pouco a mais o ingresso). O roteiro é muito bem escrito sabendo equilibrar cenas mais dramáticas com alívios cômicos sem exagero e tornando Spock (Zachary Quinto)  e Kirk (Pine) ainda mais amigos. A dupla aliás, garante as melhores atuações do filme, mas todo o elenco está muito bem. É muito bom ver, aliás, que Scotty (Simon Pegg) ganhou mais espaço nesse filme. É torcer para que, no futuro, os outros personagens também tenham mais desenvolvimento na tela. O vilão do filme consegue ser memorável e faz uns grandes estragos que é o que um bom deve fazer.
J. J. Abrams (o diretor) consegue mais uma vez entregar um blockbuster campeão. Tão bom quanto o filme anterior (e em alguns aspectos melhor), Além da Escuridão: Star Trek é um filme que conseguirá agradar até quem não é fã de Jornada nas Estrelas e com certeza deixa altas expectativas para um próximo filme.

quarta-feira, 12 de junho de 2013

The Purge tem excelente estreia; Depois da Terra continua decepcionando

Na América do Norte: Era esperado que o filme de terror The Purge fizesse uma estreia em torno de US$20 milhões no seu final de semana de estreia. Entretanto o filme surpreendeu a todos e foi muito além, fazendo excelentes US$34 milhões. Essa é a maior estreia para um filme de terror original com classificação R (proibido para menores de 17 anos desacompanhados) superando Filha do Mal (US$33 milhões, em Janeiro do ano passado). Além disso, superou os US$28 milhões de Mama como maior estreia de terror do ano e fez quase o dobro da estreia de A Entidade (que também é estrelado por Ethan Hawke e produzido por Jason Blum -como Purge), que foi US$18 milhões. O motivo do sucesso de The Purge é a sua premissa única e muito atrativa: e se durante 12 horas uma vez por ano todo tipo de crime fosse permitido nos E.U.A? Isso despertou e muito a curiosidade das pessoas o que levou a essa fantástica estreia. Aliás, vale destacar o quão esse ano está sendo melhor para o gênero terror do que ano passado. Em 2012, as três maiores bilheterias de terror na América do Norte foram de A Mulher de Preto com US$54,3 mi, Atividade Paranormal 4 com US$54 mi e Filha do Mal com US$53 mi. Em 2013, as 3 maiores são Mama com US$72 mi, A Morte do Demônio com US$54,2 milhões e The Purge com US$34 milhões. Com outras estreias do gênero a caminho - incluindo Sobrenatural 2, Atividade Paranormal 5, Invocação do Mal e Carrie, parece que finalmente o terror voltou a se provar um gênero de sucesso. Falarei mais sobre isso em outro post.
Em segundo e em terceiro ficaram, respectivamente, Velozes & Furiosos 6 e Truque de Mestre ambos com US$19 milhões elevando seus totais para US$203 e US$61 milhões. Em quarto, a outra estreia: a comédia de Owen Wilson e Vincent Vaughn, Os Estagiários fez uma quantia mais ou menos de US$17 milhões. E lá em sétimo, Depois da Terra teve uma queda horrível de 61% - resultado da péssima recepção por parte do público - para um total de apenas US$46 milhões. A bilheteria final do filme deverá ser de US$60 milhões.



No Resto do Mundo: Em primeiro, Depois da Terra fez sua estreia em internacional, e conseguiu US$45 milhões. Ainda que não seja tão ruim quanto o desempenho na América do Norte, isso é menos que Oblivion e, por isso, a bilheteria de Depois da Terra no resto do mundo deverá ser de US$200 milhões - quando, normalmente, os filmes de ação de Will Smith fazem US$300 mi. Em segundo e em terceiro ficaram respectivamente, Velozes & Furiosos 6 e Se Beber Não Case Parte III com US$45 e US$35 milhões, para um total mundial de US$586 e US$273 milhões. Na quarta posição, Além da Escuridão: Star Trek (que nessa segunda passou a marca dos US$200 milhões na América do Norte) fez mais US$17 milhões para um total mundial de quase US$380 milhões. E em quinto, O Grande Gatsby fez US$13 milhões para um total de US$280 milhões.

domingo, 9 de junho de 2013

Grandes Franquias VII: Universo Cinematográfico Marvel

Universo Cinematográfico Marvel é a franquia que se refere aos filmes da Marvel Studios, que se passam todos no mesmo universo. A série, que é uma das mais bem-sucedidas de toda a história, começou com o mega sucesso Homem de Ferro lançado em Maio de 2008. Ao todo 7 filmes já foram lançados (o último sendo Homem de Ferro 3) e mais 5 filmes estão em produção. Então vamos conferir abaixo um pouco mais sobre cada filme:

-Homem de Ferro



Mesmo juntando um ótimo ator (Robert Downey Jr. -mais que interpretando, sendo o Tony Stark) com um ótimo diretos (Jon Favreau), muitos achavam que Homem de Ferro não daria certo, ainda mais com o orçamento alto (US$140 milhões) que o filme teve. Entretanto, as críticas que o filme recebeu foram, no mínimo, excepcionais e a bilheteria mundial do filme (US$585 milhões) foi uma das maiores da história mostrando que não é somente Superman, Batman e Homem-Aranha que podem dar certo nos cinemas. A cena pós-credito do filme já sugeria uma certa "Iniciativa Vingadores" (proposta por Nick Furry - Samuel L. Jackson) e, ainda que na época ninguém tivesse muita certeza do que isso seria, mais pistas foram surgindo nos filme seguintes. Esse, como saberíamos no futuro, foi o primeiro filme da Fase 1 do Universo Cinematográfico Marvel que se encerraria no ápice Os Vingadores.

-O Incrível Hulk



O verdão Hulk (interpretado por Edward Norton em O Incrível) sempre foi um super-herói conhecido do grande público e já havia tido um grande filme em 2003, intitulado Hulk. Entretanto, as críticas não foram tão positivas e a bilheteria não tão alta (US$245 milhões) fez com que se fosse optado por um reboot do personagem e que ainda o inserisse no Universo Cinematográfico Marvel. A crítica e a bilheteria de O Incrível Hulk, que foi lançado pouco mais que um mês após Homem de Ferro, ficou mais ou menos na mesma do filme de 2003 e, por isso, nenhuma sequência veio a ser agendada. Na última cena de O Incrível Hulk, uma participação especial de Tony Stark e uma menção a um suposto "time" sendo formado.

-Homem de Ferro 2



Com o sucesso de Homem de Ferro uma sequência foi rapidamente agendada para Maio de 2010. O diretor e o elenco principal (Downey Jr. e Gwyneth Patrow-que interpreta Peper, a namorada de Tony) voltaram para esse filme que ainda apresentou mais uma personagem que viria a ter destaque no Universo Marvel: a Viúva Negra (Scarlett Johansson).Homem de Ferro 2 teve ótimas críticas ainda que não tanto quanto as do primeiro filme, e a bilheteria foi maior (US$624 milhões). A cena pós-crédito fazia menção a um certo martelo (já referenciando o próximo filme da franquia -Thor).

-Thor



Thor, o deus nórdico do trovão e super-herói da Marvel, ganhou seu filme em Abril de 2011. Tendo Chris Hemsworth no papel título e com Tom Hiddleston como o vilão (e irmão de Thor) Loki e Natalie Portman como a namorada terrestre Jane, o filme foi um sucesso de bilheteria (US$449 milhões, mundialmente) e crítica. Loki viria a ser o vilão principal de Os Vingadores e o Gavião Arqueiro (Jeremy Renner), um dos integrantes do futuro time de super-heróis fez aqui sua estreia na telona.

-Capitão América: O Primeiro Vingador



Capitão América é o único filme da primeira fase dos Vingadores que não se passa na época atual e sim em 1942. O herói foi interpretado por Chris Evans e enfrentou nesse filme o vilão nazista Caveira Vermelha (Hugo Weaving). Com ótimas críticas e uma boa (mas nada espetacular) bilheteria (US$369 milhões,), Capitão foi o último filme de super-herói solo da Fase 1 e depois dele veio o último filme de fato dessa fase, que foi...

-Os Vingadores



Tony Furry (Samuel L. Jackson), após tantas cenas pós-créditos, conseguiu, em 2012, reunir o time dos super-heróis apresentados nos filmes anteriores. Com Loki em busca de um certo cubo apresentado no filme do Capitão e destruindo nosso planeta com seu exército de alienígenas, só mesmo Os Vingadores, os super-heróis mais poderosos da Terra poderiam detê-lo. Muito mais que Homem de Ferro & Amigos, Vingadores foi um dos melhores filmes de super-heróis já feito. Um mega sucesso de crítica que se tornou também um mega sucesso de bilheteria fazendo mais de US$1,5 bilhão, a terceira maior bilheteria da história.

-Homem de Ferro 3



O primeiro filme pós Vingadores foi lançado em 2013, não desapontou em nada e inaugurou muito bem a Fase 2 do Universo que culminará com Os Vingadores 2 em 2015. Recebido com excelentes críticas, o filme colocou Tony Stark para enfrentar o terrorista Mandarim (Ben Kingsley) se quiser salvar sua mulher Peper Potts. Outro bilionário para a Marvel, já que Homem de Ferro 3 arrecadou mais de US$1,185 bilhão pelo mundo.

-Thor: O Mundo Sombrio



Depois do sucesso do primeiro filme, era óbvio que uma sequência viria. Agendada para Novembro de 2013, traz uma nova e mais perigosa ameaça para Thor. Surgiram boatos de que Jane poderia morrer neste filme. Será mesmo que a Marvel entraria numa linha mais sombria e efetuaria essa morte? Só descobriremos mesmo daqui a alguns meses.

-Capitão América: O Soldado Invernal

Outra sequência de um filme da Fase 1, Soldado Invernal será lançado em Abril de 2014 e, além do próprio Capitão, será protagonizado pela Viúva Negra. Vale dizer que o título desse filme ainda não foi definido no Brasil. O título original é Captain America: The Winter Soldier, e a Disney Brasil inicialmente colocou o título nacional de O Soldado do Inverno; depois alterou para O Retorno do Primeiro Vingador (por que? aparentemente para ser mais comercialmente viável); e, com a recepção negativa que esse último título recebeu, por enquanto volta-se a ser indefinido. Entretanto, se a Disney for inteligente, colocará ou O Soldado Invernal ou O Soldado do Inverno.

-Guardiões da Galáxia

O único filme original da Fase 2 da Marvel, trará os desconhecidos personagens dos quadrinhos para a telona. Com um elenco cheio de estrelas (como Gleen Close, Benicio del Toro e Zoe Saldana), será lançado em Agosto de 2014, o último filme antes de mais uma reunião de...

-Os Vingadores 2

Por enquanto só sabemos desse filme que o diretor e roteirista é o mesmo do primeiro (Joss Whedon) e que a data de lançamento é para Maio de 2015. Se a qualidade desse filme conseguir alcançar a do primeiro, podemos ter um total de bilheteria de US$2 bilhões. Será?

-Homem-Formiga

Outro original abrindo a Fase 3, será lançado em 2015 e dirigido por Edgar Wright.

-Doutor Estranho

Ainda não foi confirmado, mas há muitas chances de que este seja o segundo filme da Fase 3.

sábado, 8 de junho de 2013

Crítica: O Grande Gatsby



Os trailers de O Grande Gatsby (The Great Gatsby,2013) aparentemente  prometiam duas coisas a quem fosse assistir ao filme: visuais belíssimos e uma ótima trilha sonora. Mas é sempre bom ver que tem mais.
A adaptação do livro de F. Scot Fitzgerald dirigida por Baz Lurhman não peca no visual. Todas as festas gigantes, todas as mansões, toda a Nova York dos 1920 e todos os cenários inteiramente de CGI são perfeitos e realmente de encher os olhos (e o 3D, ainda que não muito necessário, realça isso tudo). Como o diretor já fez em seus outros filmes, aqui ele novamente mistura música atual com um filme de época. Mas o contraste cai muito bem e sobram ótimas músicas principalmente "Young and Beautiful" de Lana del Rey, "Over the Love" de Florence + the machine e "A Little Party Never Killed Nobody (All We Got)" de Fergie, Q Tip & Goon Rock.
Quanto ao roteiro, vale eu dizer uma coisa: eu ainda não li o livro que este filme adapta (mas certamente pretendo) e por isso não posso dizer se ele funciona quanto adaptação ou não. Mas posso dizer que é sim um bom roteiro. Só achei, infelizmente, que alguns personagens mereciam ter tido mais tempo em cena para serem mais bem desenvolvidos, como Myrtle Wilson (Isla Fisher) e Jordan Baker (Elizabeth Debicki), ambas com excelentes atuações. Aliás, o elenco é o melhor do filme com Leonardo DiCaprio, Carey Mulligan e Toeby Maguire muito bem como o trio de protagonistas Gatsby, Daisy e Nick - especialmente os dois primeiros que estão magnetizantes em seus papéis. E não podemos enquecer ainda de Joel Edgerton que interpreta com excelência o marido de Daisy, Tom Buchanan.
Entre os melhores momentos de O Grande Gatsby estão o bonito reencontro de Jay Gatsby e Daisy e todo  o dia clímax do filme. O final, por mais frustrante que possa ser para alguns, condiz com tudo o que o filme apresentou sobre as emoções (ou a falta de) nos seres humanos.
Se O Grande Gatsby está longe de ser um outro Moulin Rouge! para Baz Lurhman, ainda sim é um ótimo drama com muito de bom a oferecer a quem o assiste.

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Velozes 6 vence de novo; Depois da Terra perde para Truque de Mestre

Na América do Norte: Nenhuma das duas estreias foi capaz de frear Velozes & Furiosos 6. O blockbuster conseguiu arrecadar mais US$35 milhões (para um total de US$171 milhões) e sua bilheteria final pode chegar a até US$250 milhões. Em segundo lugar, Truque de Mestre foi a grande surpresa da semana: sua estreia foi de US$29 milhões, bem maior do que os US$15 mi esperados. Truque serviu como uma ótima programação; o filme de mágica estrelado por diversas celebridades (incluindo Morgan Freeman) se destacou no meio de tantos filmes de ação. Com a boa recepção que vem tendo, ele pode fazer até uns US$90 milhões. Em terceiro, Depois da Terra foi a outra estreia. O filme estrelado por Will Smith e seu filho Jaden e dirigido e escrito por M. Night Shyamalan flopou com apenas US$27 milhões. Os motivos dessa bilheteria ruim (quando se esperava uns US$10 milhões a mais) foram: a campanha de marketing que nunca chegou a empolgar, Will não estar fazendo o que faz de melhor e ceder suas cenas de ação para seu filho Jaden (que, convenhamos, não tem nem um quinto da simpatia do pai)  e M. Night Shyamalan. O diretor não faz um filme bom desde Os Sinais (em 2002) e de lá pra cá só vem descendo a ladeira - culminando nos péssimos Fim dos Tempos e (o pior que destruiu o legado da série animada na qual ele foi baseado) O Último Mestre do Ar. E Depois da Terra segue isso, recebendo péssimas críticas da crítica especializada e do público. E em quarto, Além da Escuridão: Star Trek fez mais US$17 milhões para um total de US$181 mi.

No Resto do Mundo: Estreando em muitos mercados, Se Beber Não Case Parte III fez mais US$82 milhões. Seu total na América do Norte será de míseros US$120 milhões (vs. US$254 mi de Parte II), entrentanto parece que no resto do mundo ele já está em US$110 milhões e pode alcançar (e, quem sabe,
ultrapassar) os US$330 milhões do filme anterior. Em segundo, Velozes e Furiosos 6 fez mais US$75 milhões para um total de incríveis US$310 milhões fora da América do Norte e US$480 mi mundialmente. E em terceiro, Além da Escuridão: Star Trek fez mais US$38 milhões para um total mundial de US$330 milhões, que pode chegar a até US$500 milhões.