domingo, 30 de junho de 2013

Crítica: Universidade Monstros


Para todos que achavam que depois de Carros 2 e Valente, os dois últimos filmes da Pixar e que ficaram bem abaixo do padrão de qualidade estabelecido pelo estúdio, ele havia perdido seu charme eis que Universidade Monstros é a perfeita prova contrária.
Universidade Monstros (Monsters University, 2013) mostra como Mike Wazowski e James P. Sullivan se conhecerão e vieram a se tornar os melhores amigos e assustadores profissionais que conhecemos a mais de 11 anos atrás no filme Monstros S.A. O que sempre foi o melhor da Pixar, o roteiro, aqui está praticamente impecável. O filme sabe construir a história de Mike e Sulley (de inicio opostos, mas no fim melhores amigos) e ainda nos apresenta o início dessa grande amizade. Com ótimo humor e uma boa dose de drama, o filme consegue abordar todas as alegrias e preocupações da Universidade mas sem ser clichê. Dos personagens que conhecemos no filme original apenas Randall, além da dupla protagonista, tem papel significativo no filme. Por isso, toda uma galeria enorme de novos personagens dá as caras, mas todos são bem simpáticos e tem uma personalidade bem definida fazendo com que logo sintamos que já conhecemos eles há bem mais tempo. Outro elogio merecido é a animação de ótima qualidade da Pixar tornando o filme visualmente belo (como todos do estúdio, na verdade), além de apresentar um bom 3D (nada excepcional, entretanto). A dublagem (em português, diga-se, já que assisti ao filme dublado) também está ótima e a trilha sonora é muito boa.
Com um cuidado impecável com a qualidade, a Pixar voltou aos eixos. Universidade Monstros coloca novamente o estúdio na competição de Melhor Filme de Animação do Ano, coisa que Valente e Carros 2 passaram longe de ser em seus respectivos anos. Que seus próximos filmes honrem a qualidade apresentada aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário