sábado, 17 de agosto de 2013

Crítica: Percy Jackson e O Mar de Monstros


Sobre a fonte que originou o filme dessa crítica, eu sei. Eu já li os cinco livros que compõem a série Percy Jackson e os Olimpianos e os três até agora lançados da série seguinte, Os Heróis do Olimpo, todos de autoria do Rick Riordan. Então, quando eu vi o primeiro filme, fiquei meio decepcionado com quão diferente ele era de sua fonte. Foi um bom filme, mas ficou a sensação de que, se ele fosse mais fiel a obra original, poderia ter sido bem melhor.
Então, mais de três anos após o primeiro, chega o segundo filme de Percy: Percy Jackson e O Mar de Monstros (Percy Jackson: Sea of Monsters, 2013). Dessa vez, Percy (interpretado por Logan Lerman), Annabeth (Alexandra Dadario), Grover e Tyson tem que partir em uma missão para achar o Velocino de Ouro, a única solução para que se proteja o acampamento Meio-Sangue(que é onde vivem os semideuses- filhos dos deuses gregos com mortais). O problema é que o Velocino esta no Mar de Monstros e haverá muito obstáculos pelo caminho, incluindo o retorno do vilão do primeiro filme, Luke, que tentará ressuscitar o Titã Cronos (que, nos livros, viria a se tornar o principal vilão).
E novamente faltou uma maior fidelidade a obra original. Há muita coisa que é feita de maneira diferente do livro e muita coisa que nem está presente no filme. E são coisas que comprometem o filme, que teria ficado muito melhor se elas tivessem sido incluídas. Mas ainda assim o filme consegue entreter. As referências a mitologia grega ainda são divertidas e os efeitos especiais são muito bons (o 3D também é agradável). E as atuações dos protagonistas são ótimas também. Além disso, a batalha final contra Luke e Cronos na Circelândia foi muito bem feita, apesar de se resolver um tanto rápido demais e eu em particular não ter gostado muito do visual do Titã.
No final, para que esse filme fosse ótimo, ao invés de apenas um entretenimento passageiro, falta só ser fiel a fonte original. Só resta torcer para que, caso o terceiro livro, Percy Jackson e a Maldição do Titã, venha a ser adaptado ao cinema, a grau de fidelidade seja a principal mudança em relação a O Mar de Monstros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário