sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Crítica: Álbum de Família


Álbum de Família (August: Osage County, 2013) apresenta alguns dramas familiares bem reais, deve-se dizer. São vários problemas enfrentados pela família encabeçada pela matriarca (Meryl Streep), principalmente após toda a família se reunir na casa da mãe por causa do recém desaparecimento (e falecimento) do pai. Por  isso, ao assistir o filme você provavelmente vai se identificar com um dos problemas enfrentados pela família (morte, divórcio, brigas) e também vai ver problemas menos convencionais (segredos escondidos por décadas, vício em drogas, uma quase pedofilia). Todos esses problemas estão numa família só, vale dizer, e todos atingem o seu auge nesse encontro de família.
Enquanto pode soar um pouco irreal todos esses problemas numa família só e a revelação sobre Charles meio que ter vindo de lugar nenhum, por exemplo, como em novelas, o filme consegue entreter com cenas excelentes. O primeiro almoço após a morte do pai com todos reunidos em volta da mesma mesa é talvez a melhor cena do filme (e a mais longa, também). Ali nós, espectadores, conseguimos ver as personalidades de cada um e como tudo acaba terminando num caos completo. Além dessa, outras cenas que valem o destaque são a conversa de noite das três irmãs na parte de fora da casa (depois juntadas pela mãe) e uma das cenas finais, o almoço do peixe-gato, que faz rir e emociona ao mesmo tempo. Para lidar com cenas como essas, muito bem escritas, vem um elenco basicamente impecável. Meryl Streep está perfeita (como se precisasse dizer) e Julia Roberts dá sua melhor atuação há muito (e fica a torcida para que a chamem para mais papéis de qualidade - afinal, ela é uma grande atriz). Mas não são só as duas indicadas ao Oscar que arrasam. Todos conseguem performances sensacionais e convencem em seus dramas.
Álbum de Família pode até ter dramas demais para uma única família, mas com algumas cenas chave e com atuações ótimas, com certeza acaba agradando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário